Sistema Online de Gestão de Consultórios Odontológicos


  Central de Atendimento : (62) 4016-8055

All posts by mobidental

Planejamento

Conforto sim, mas dívidas não!

            É fato que todos almejamos possuir coisas agradáveis. Mas, qual o preço para isso? Seriam necessárias dívidas desnecessárias? Claro que não! Pois, cá entre nós, é bem difícil fazer progressos financeiros em direção aos seus objetivos, quando você possui uma dívida enorme no cartão de crédito ou um financiamento de anos.

Você pode até supor que esse exemplo seja um exagero, mas não é! Já vimos histórias de diversos dentistas que se autodestruíram em dívidas, por não conseguirem controlar seus gastos pessoais. Qual a vantagem de ter símbolos de status como: mansões, carros de luxo, férias exóticas, jantares caríssimos e não ter um mero tostão em sua conta bancária?  E sem falar no pior, nem sequer uma poupança, para eventuais necessidades ou investimentos promissores. Então desta forma, é melhor viver de forma modesta e aos poucos ir aumentando a qualidade de vida, como a casa maior e aquisição de carros elegantes.

Na realidade, o ideal é utilizarmos essas coisas agradáveis para nos motivar a criar cada vez mais uma prática bem-sucedida. Quando você aumenta sua renda e reduz sua dívida, existe uma maior facilidade de comprar objetos de prazer, como carros e casas de luxo. Mas, o fato é que você deve realmente sentir que é o momento certo para isso, afinal, para tudo nessa vida existe um tempo determinado: há o tempo de semear, bem como o tempo de colher. Mas, para isso você deve lembrar, sem plantação, não existe a possibilidade da colheita.

Você como dentista, sabe melhor do que ninguém que sempre haverá amigos, conhecidos e familiares atrás de você tentando vender uma “ótima oportunidade”.  Infelizmente, algumas pessoas sempre estarão à procura de um parceiro com os bolsos cheios de dinheiro para conseguir adquirir objetos e momentos de prazer.  Se você apoia um amigo ou um familiar financeiramente, sabendo que a pessoa terá a chance de não conseguir arcar com os gastos, você certamente não só perderá seu dinheiro, mas também irá arruinar uma relação de companheirismo e amizade.

Então, invista no que é o certo! E o melhor investimento é na sua prática odontológica. Se você investir no crescimento de sua prática, aumentando a produção e melhorando as habilidades, esse investimento lhe pagará várias vezes durante sua carreira. Você conseguirá um retorno muito melhor através da odontologia, do que sair com seus amigos e familiares para diversos restaurantes de sushi peruanos.

E trabalhar com foco e planos financeiros é muito melhor. Afinal, é sua aposentadoria que está em jogo. É importante você se planejar todo ano para rever suas prioridades, fazer ajustes necessários e definir novos investimentos.

A aposentadoria pode ser como um daqueles assuntos chatos que ninguém quer pensar, mas um dia pode ser tarde demais. Então, não só pense, aja! As escolhas financeiras que você faz agora terão um enorme impacto no seu futuro. A jornada da aposentadoria é longa, mas quanto mais cedo você começar, mas suave será sua caminhada até chegar lá.

Então, boa sorte e vamos lá! Comece a se programar, porque não há problemas em ter, e sim em dever!

 

Leia Mais
Reuniões

5 Super Estratégias para Reuniões Profissionais Produtivas em seu Consultório Odontológico

Grande parte dos consultórios odontológicos têm experimentado episódios ruins em suas reuniões. Mas, esses momentos podem ser evitados. Medidas estratégicas comuns, como organização e planejamento, podem alterar completamente as reuniões entre os profissionais da odontologia, fornecendo uma atmosfera produtiva, na qual as ideias podem ser compartilhadas e a prática pode ser melhorada.  

O fato é que não saber como executar uma reunião eficaz, pode trazer algumas consequências negativas para o seu consultório. Diversos consultórios não tem reuniões e quando as fazem, não alcançam resultados concretos, uma vez que uma reunião mal organizada, pode facilmente se transformar em sessões de queixa, o que desperdiça o tempo de todos. Aliás, se todos os dentistas criticarem os erros e não oferecerem soluções eficazes, um caos será produzido.

Outro aspecto a ser considerado, é que as reuniões de equipe devem ser habituais e rotineiras e não organizadas somente em casos extremos de emergência, em que profissionais estão chateados ou cometeram erros. Reuniões convocadas por esses motivos, geralmente produzem resultados ineficazes, podendo até mesmo serem prejudiciais.

Desta forma, reuniões semanais devem ser uma prática comum, algo valioso para a gestão do dia-a-dia do seu consultório. Assim, no artigo de hoje apresentaremos 5 super estratégias para reuniões profissionais produtivas em seu consultório odontológico:

Vamos lá, essas são:

  • Programação:  Você precisa de um cronograma lógico para sua reunião e uma ideia claramente definida do que irá realizar. Utilize a reunião para manter os funcionários atualizados sobre planos futuros, alterações de políticas, números de produção e para conduzir o treinamento do seu grupo conforme necessário.

A organização de sua programação propicia uma reunião produtiva.  Não importa o lugar, em uma grande empresa, igreja ou reunião social, essas sempre partem da necessidade de cobrir pontos específicos e, em seguida, avançar, caso contrário, elas serão desfocadas e envolverão pontos que não são valiosos para todo o grupo.

Se você quiser acompanhar o desempenho do grupo, compare a sua reunião a um jogo de futebol, no qual o treinador e a equipe fazem uma revisão do primeiro semestre, e apontam os ajustes necessários para o semestre seguinte. Além disso, é importante ter um secretário para anotar os pontos principais, para que assim o proprietário ou gerente do consultório possa acompanhar atentamente o que é discutido e acordado.

  • Data e Horário: As datas e horários devem ser disponibilizados a todos os participantes com bastante antecedência, além disso, cada reunião deve ter aproximadamente uma hora de duração. O dentista e o gerente administrativo devem sempre participar, a menos que seus horários não permitam, mas essa deve ser a exceção e não a regra.
  • Compartilhamento: Todos os funcionários devem ter a liberdade de expressar suas ideias, e não devem ser repreendidos publicamente por se comunicarem. Esse deve ser um momento de grupo, partilha e de união em prol de um bem comum. No entanto, é sempre importante ter em mente que fofocas, rumores ou perturbações não podem ser permitidas ou toleradas.
  • Treinamento: Aproveite o tempo para dar um passo atrás e analisar quais áreas da sua prática precisam de melhoria e mais treinamento. O treinamento deve incluir atuação real para ajudar a construir uma prática melhor. Quando apropriado, recomenda-se o recurso da gravação, pois assim, você pode rever e observar em si próprio o que necessita ser melhorado. É incrível ver-se no vídeo. Esse recurso pode te auxiliar na superação do medo da câmera, sendo assim capaz de exalar mais confiança quando se encontrar face a face com seus pacientes.
  • Sucesso: Alimente a ideia que você e seus funcionários fornecem um serviço valioso para a comunidade. Uma ponto chave de reuniões bem sucedidas é a partilha de depoimentos de pacientes, uma vez que os elogios dos pacientes são uma das altas formas de propiciar motivação. O sucesso dos seus pacientes fornecem a equipe o combustível necessário para um melhor trabalho futuro.

Se você seguir as dicas e trabalhar com dedicação, você aprenderá que as reuniões podem ser muito produtivas. Então, esperar pra quê? Comece já a planejar sua reunião.

Leia Mais
2016-05-05_19-43-58_1

Síndrome de Burnout em Dentistas: Como Renovar suas Energias e Produção.

            Você deve estar primeiramente se perguntando: O que é síndrome de Burnout? A explicação é simples: A síndrome de Burnout nada mais é que um distúrbio psíquico de caráter depressivo, antecedido de esgotamento físico e mental intenso, cuja origem está intimamente ligada a vida profissional. 

Agora que você já sabe do que se trata, ainda deve estar pairando em sua cabeça a seguinte dúvida: qual a sua relação com os dentistas? Então vamos lá…

Infelizmente, estatísticas demonstram que em virtude dos desafios diários acumulados ao longo do tempo, os dentistas começam a sofrer burnout após 15 ou 20 anos de prática odontológica.

Como dentista, provavelmente você já tenha experimentado em sua carreira um volume excessivo de trabalho, inúmeras atividades chatas e sem graça para realizar e pouca adesão de pacientes. Com tudo isso, muitos profissionais vão acumulando cansaço, desgaste físico e emocional ao longo dos anos, e assim a frustração vai tomando o espaço da animação e por isso, por não sentirem que não estão cumprindo todo seu potencial, muitos começam a perder a paixão pela odontologia. Esses profissionais, muitas vezes não têm ideia de como chegaram a tal ponto, e nem sabem como fazer para voltar ao bom caminho.

Se você se encaixa nesse perfil, não se preocupe. O artigo de hoje possui o objetivo de ajudá-lo a se recentrar e reenergizar em sua prática. Vejamos como começar:

1)      Abrace seu papel de líder! Um bom líder deve orientar os membros de sua equipe, depender dela e não realizar todos os trabalhos sozinho. Dessa forma, ao invés de se sobrecarregar com inúmeros papéis, treine sua equipe para realizar bons trabalhos. Através de descrições detalhadas, medições de desempenho e feedback contínuo, você terá uma equipe mais organizada e com isso bons resultados serão alcançados. Assim, você ficará mais leve e feliz por ver sua produção de vento em poupa.

2)      Mantenha seu consultório organizado! Cá entre nós, ninguém merece aquela papeleira espalhada por todos os cantos, só de pensar já cansa. Então, seja organizado em seus afazeres! Algumas simples atitudes podem mudar completamente esse quadro:

  •  Tenha uma agenda: Defina dias e horários para cada uma de suas atividades, assim você não ficará perdido em qual tarefa iniciar primeiro e sua rotina será bem estabelecida, possibilitando organização e bom cumprimento dos deveres. Todas as noites antes de dormir, repasse as atividades a serem realizadas no dia seguinte, isso proporcionará maior foco e disciplina na hora de realizá-las.
  •  Estabeleça prioridades: Nesse contexto atual, o que mais temos é trabalho para ser realizado. Então, para você não ficar preocupado com esse acúmulo de afazeres, estabeleça prioridades! Uma boa dica, é você conversar consigo mesmo sobre o que é de caráter urgente para cada dia. Isso sem dúvida, o ajudará muito!

3)      Seja feliz! Nunca se esqueça de que se você escolheu essa profissão, é porque um dia se identificou com ela. Então, faça tudo com amor. Atenda cada paciente com um sorriso e lembre-se do dia do seu juramento, em que prometeu zelar pela saúde bucal da humanidade. Então, seja feliz e grato em cada atividade do seu dia, afinal você está contribuindo com a qualidade de vida da sociedade e assim marcando sua geração.

4)       Nunca desista! Às vezes pode parecer impossível vencer, mas não foque em seus problemas, foque nas boas coisas  que você já conquistou e lute até o fim! A realidade é que todos nós seres humanos, passamos por momentos difíceis em nossa caminhada, mas o que determina nossa vitória é como reagimos a eles, e não o tamanho deles. Se a vida te deu batatas, faça um purê! Use todas as coisas boas, ou ruins da sua vida para se tornar melhor. E o mais importante, não se faça de vítima e não reclame…Quanto mais você reclama, mais você se afunda! Quanto mais você agradece, mais leve se torna a caminhada.

5)      Faça exercícios físicos. Os exercícios são fundamentais para nossa qualidade de vida, então faça deles um hábito e com certeza sua disposição e bom humor irão aumentar. Escolha um exercício que mais goste, e aproveite!

6)      Cuide de sua alimentação. Talvez você esteja cansado de ouvir essa frase, mas o fato é que uma boa alimentação é crucial para uma boa qualidade de vida. Escolha verduras, legumes e carnes magras, ao invés dos congelados e fast foods. Sua saúde agradece!

7)      Relaxe! Ninguém é de ferro né?! Então, tire um dia da semana para somente relaxar e fazer boas atividades, como passear no parque ou estar com a família. Isso, sem dúvida renovará suas forças para começar sua jornada no dia seguinte.

8)      Organize suas finanças. Nada de ficar sempre no vermelho, lembre-se que uma boa administração financeira é uma das bases de seu sucesso profissional. Então, sempre poupe e invista.

9)      Conquiste seus pacientes. Um consultório com uma agenda lotada é o sonho de qualquer dentista, então lute para conquistá-los. Ofereça sempre, o melhor serviço, a melhor atenção e o melhor cuidado.

10)  E o mais importante: Tenha fé em Deus e na vida! ;)

 

 

 

Leia Mais
Imagem1

Como atrair pacientes medrosos e ansiosos?

Todos consultórios odontológicos afirmam ter um equipe atenciosa, capaz de oferecer um tratamento odontológico sem dor e de qualidade. Mas, essas afirmações por si só não são suficientes para atrair pacientes que sofrem medo, ansiedade ou pavor de tratamento dentário.

Estimativas indicam que mais de 130 milhões de pessoas nos Estados Unidos possuem algum nível de medo ou ansiedade ao tratamento odontológico. Essa tensão afeta diretamente os cuidados dentários, levando alguns a evitarem completamente   consultórios odontológicos durante anos ou décadas, procurando ajuda somente quando a dor, doenças gengivais ou a perda de dentes os obrigue a marcar uma consulta.

Nos últimos anos, o reconhecimento desse medo como um problema, produziu diversas melhoras na prática dentária. Nesse contexto, o marketing odontológico tem investido muito em propagandas de “atendimento sem dor”, no entanto, no geral essas afirmações não fizeram muito para aliviar o problema, e existe uma boa justificativa para isso.

Leia Mais
i_m_g

4 passos para prevenir riscos de acidentes de trabalho em seu consultório

Ninguém quer se machucar no trabalho, ou ter que enfrentar uma ação de indenização por acidente de trabalho por parte de seus funcionários. Assim, o artigo de hoje trará simples dicas de como manter seu consultório odontológico seguro para todos.

Provavelmente você se tornou um dentista por amar trabalhar com a saúde oral, e não porque você queria executar um negócio. Mas, a verdade é que consultórios são pequenas empresas, e é fundamental saber como promover um ambiente de trabalho seguro para uma prática bem sucedida.

Os profissionais da área da odontologia estão expostos a riscos de segurança e a aquisição de doenças por estarem em contato direto com o paciente, e pelo uso de instrumentos que podem provocar ferimentos. Por isso, é necessário criar alguns hábitos de segurança no local de trabalho que devem ser adquiridos por todos.

Leia Mais
d_v

Porque é a alta taxa de divórcio entre os dentistas e como evitá-lo?

 

Os dentistas têm a infeliz reputação de ter uma taxa de separação mais elevada do que o resto da população. Existe uma série de fatores que podem levar ao divórcio na profissão, por isso aqui estão algumas sugestões para te ajudar a entender as razões mais comuns para o divórcio na odontologia e medidas para evitar que você faça parte dessa triste estatística.

Passar por um divórcio não é nada agradável, pode ocasionar danos diversos e irreparáveis, que vão desde um stress emocional, ruptura com amigos em comum e familiares do cônjuge, à separação dos filhos. A grande maioria dos divórcios podem ser evitados, e por isso o artigo de hoje traz alguns aspectos para te ajudar compreender mais sobre esse assunto que infelizmente é recorrente em nossa sociedade, e entender o porquê da sua constância entre dentistas.

1) Excesso de carga horária de trabalho 

Os dentistas geralmente trabalham muito e por longas horas, principalmente nos primeiros anos pós universidade, uma vez que pretendem adquirir seu próprio negócio. Isso pode gerar um conflito entre os cônjuges por falta de tempo para afazeres em comum, levando a um distanciamento pelos dois motivos (conflito e falta de convivência) ao longo dos anos.

Solução: A comunicação é um dos maiores segredos do casamento, se comunique claramente, explique seus planos, faça de seu cônjuge um verdadeiro companheiro e coloque equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. E lembre-se, o segredo de qualquer relacionamento é o companheirismo.

2) Gastos com o consultório

Leia Mais
ag_ac

Como saber se está na hora de começar uma sociedade?

Muito trabalho em seu consultório? Acredita que um sócio irá resolver todos os seus problemas? Tenha certeza disso antes de tomar uma decisão tão importante! No artigo de hoje estão algumas dicas para te ajudar a refletir se você está pronto para uma sociedade.

A contratação de um sócio é uma das decisões mais importantes de sua carreira, pois é diferente de qualquer outro serviço temporário, e por isso não deve ser uma decisão assumida levianamente. Lembre-se, um sócio deve ser um parceiro, assim ambos devem entender os objetivos de cada um e compartilhar a mesma filosofia da prática profissional.

Mas, antes de começar a procurar o par perfeito para se associar, certifique-se que  você realmente precisa de um sócio. Muitos profissionais amam a ideia de contratar um sócio para reduzir a sua carga de trabalho e aliviar o estresse, o problema é que se um sócio não é necessário no momento, isso pode se tornar um problema.

Primeiro é necessário refletir na vertente, talvez você ande tão ocupado porquê suas tarefas estão desorganizadas e não porquê você precisa de um sócio. É isso mesmo, tarefas desordenadas propiciam a falsa sensação que você tem mais pacientes do que você pode atender, quando na verdade, é sua desorganização que está ocasionando estragos no seu dia e ocasionando estresse.

Ter um sócio é uma grande decisão, então você precisa ter convicção de sua necessidade desde o início. Veja a seguir algumas dicas que te farão pensar sobre a aquisição de uma sociedade e de como garantir que essa seja um sucesso.

1)      Determine se você tem pacientes suficientes para compartilhar com um outro dentista

 Esse é um fato muito importante, por isso antes de ter um sócio certifique-se que você terá pacientes suficientes para ambos. Então, qual a quantidade ideal para se ter um sócio? De acordo com a indústria odontológica, você precisa atrair entre 30 e 35 novos pacientes por mês para contratar um sócio e não onerar suas despesas.

Leia Mais
im_h_py

Xô estresse. Como ser mais feliz como dentista?

Muitos dentistas sofrem de esgotamento e grave exaustão, que refletem nos relacionamentos, humor e saúde física. Embora surpreendente, muitos dentistas sofreram tanto que tiveram ataque cardíaco ou tentaram suicídio. E por tanto estresse, acabaram deixando a profissão por uma questão de sobrevivência. No artigo de hoje descubra algumas dicas para fugir do estresse e sair dessa triste estatística.

Infelizmente os dentistas ocupam uma posição de destaque no raking de estresse das profissões, tendo experiências estressantes que variam de níveis moderados a graves, com um média de estresse diária que varia entre 5-7, em uma escala de 10.

Os fatores mais comuns são:

1) Trabalho sob pressão de tempo: Trabalhar com o tempo contado não é nada fácil, afinal se algo der errado e demandar mais tempo, irá gerar uma bola de neve que repercutirá nos outros atendimentos do dia. Por isso, esse é o número 1 da nossa lista.

2) Demanda dos pacientes: As longas listas de atendimento, apesar de serem benéficas para a saúde financeira da clínica, são cansativas depois de anos de prática e podem gerar exaustão física e mental.

3) Pacientes não cooperativos: Existem pacientes que não são fáceis de lidar como crianças, pacientes medrosos, temerosos ou presidiários, por isso requerem uma atenção especial que na correria do dia-a-dia pode gerar tensão.

Leia Mais
f_m

7 simples maneiras de fazer seus pacientes felizes!

Manter os pacientes felizes deveria ser a prioridade número 1 de qualquer dentista, afinal, sem eles sua função não poderia ser exercida. Além disso, pacientes felizes têm mais propensão a recomendar seu trabalho para familiares e amigos. Então, as nossas sete dicas de hoje visam te auxiliar no desenvolvimento de um atendimento odontológico de qualidade e fazer a experiência dos seus pacientes memorável, para lhes proporcionar felicidade enquanto estão em seu consultório.

1) Lembre-se de quem são eles

Quando os compromissos aumentam e a agenda fica agitada, alguns consultórios no “corre-corre” diário acabam se esquecendo de seus pacientes e começam a adquirir o hábito de tratar os pacientes como “pastoreio de gado”, ou seja, aquela fila que passa e passa e que vira rotina diária, pacientes, apenas pacientes. Se você está nessa condição, é hora de rever seus conceitos, porque é óbvio que os pacientes começam a se sentir como só mais um na multidão, e ninguém, absolutamente ninguém quer ser apenas mais um. Todos gostamos de nos sentir amados e lembrados, e fomos feitos para nos comunicar, assim se você já nem se lembra do nome de seu paciente ou da última visita, é claro que ele se sentirá frustrado e desconfortável. Então, fixe essa dica em sua memória: Lembre-se de quem são eles! Caso o número de pacientes seja extenso demais, você pode escrever algumas notas sobre suas conversas no prontuário, para acompanhar da próxima vez que o paciente retornar. Pergunte coisas simples como por exemplo: como está a família, e as férias, e seu novo emprego… mostre sinceramente que se interessa e lembre-se que sorrisos são sempre bem-vindos, nada de ficar carrancudo enquanto conversa com seus pacientes, isso afasta qualquer um!

2) Facilite as formas de pagamentos

Nos dias atuais, a geração mais jovem está com tempo escasso e por isso estão cada vez mais adeptos aos pagamentos feitos de forma on-line, através de seus próprios smartphones. Assim, atualize suas formas de pagamento, saia apenas da zona do cheque e boletos, e crie formas on-line de pagar seus tratamentos através de seu website. Isso não só irá fazê-los mais felizes, como também irá lhe beneficiar, uma vez que eles poderão pagar mais rapidamente e melhorar seu fluxo de caixa.

Leia Mais
zika

O famoso Zika Vírus

Todo brasileiro certamente já ouviu falar desse vírus que vem assombrando nosso país, por isso e para atender as dúvidas gerais, resolvemos esclarecer mais sobre essa doença. Então, fique atento porque essas informações certamente serão de seu interesse.

O Zika vírus, também chamado de ZIKV, foi inicialmente encontrado em um macaco na floresta Zika (por isso o nome), localizada na Uganda, em 1947. Até 2007 não houve muitos casos da doença, pois o vírus se limitava ao continente africano e asiático, mas neste período ocorreu à primeira descrição de surto em outra região, nas ilhas Yap – Micronésia. Depois, em 2013 ocorreu uma grande epidemia da doença na Polinésia Francesa e em 2014, o vírus foi pela primeira vez encontrado nas Américas, sendo que em 2015 casos foram confirmados no nordeste brasileiro. Desde que chegou ao Brasil, o ZIKV rapidamente se espalhou por todo o território nacional, com estimativas preliminares de 440.000 a 1,3 milhões infectados até dezembro de 2015. Em virtude dessa rápida disseminação, a Organização Mundial de Saúde decretou o surto como uma emergência de Saúde pública de âmbito internacional (OMS, 2016).

Leia Mais