Sistema Online de Gestão de Consultórios Odontológicos


  Central de Atendimento : (62) 4016-8055

All posts by mobidental

cansaco-visual

Se sente cansado o dia todo? Algumas hipóteses do porquê.

Cansaço, cansaço, cansaço. Algumas pessoas já acordam com essa palavra em mente, é aquela velha sensação que já faz parte do cotidiano e já não se sabe mais o que fazer, porque não importa o quanto você descanse, parece que está sempre exausto.

Se esse cansaço não passa, independente de uma boa noite de sono, conheça algumas hipóteses para justificá-lo:

 1) Desidratação

Pode parecer estranho para alguns, mas é fato, a principal causa de cansaço é a desidratação. Seu organismo precisa de água para funcionar da maneira correta, e em casos de desidratação, o cérebro manda mensagens para o corpo através de cansaço, irritabilidade e alterações de humor. Portanto, beber muita água é fundamental para sua disposição.

2) Problemas Cardiovasculares

Infelizmente essa hipótese não pode ser descartada e deve ser cautelosamente avaliada.  Alguns estudos indicam que pessoas que tiveram problemas cardíacos, se sentiam muito cansados nos dias anteriores a uma manifestação cardíaca.

Leia Mais
comun

Interaja e atraia mais pacientes!

 Nos dias atuais todos os negócios envolvem experiências interativas, e os consultórios odontológicos estão em uma posição de destaque por sua imensa lista de pacientes, o que possibilita que os consultórios mantenham contato com os mesmos durante todo o ano.

O relacionamento ativo com os pacientes é uma das melhores maneiras de alcançar comprometimento dos mesmos e garantir ganhos futuros.  Uma excelente maneira inteirar pacientes é a mídia social, que pode manter os pacientes atuais constantemente informados e desenvolver relações com novos que procuram profissionais confiáveis.

Não há necessidade de ser um expert em tecnologia para desenvolver sua mídia social, basta apenas ser criativo e dedicado. Aqui lhe daremos maneiras criativas e simples para interagir com seus pacientes.

Que tal criar um blog para seu site?

Leia Mais
business hands of teamwork in an office in a meeting room

Você está motivando sua equipe da maneira correta?

Uma rotina odontológica é composta de indivíduos que trabalham juntos como uma equipe, sendo função de todos a manutenção de uma equipe motivada e otimista, mas você  como o dentista, deve ser o mentor inicial dessa  motivação. Mas, e se diante das circunstâncias do dia-a-dia, você perceber que sua equipe começou a vacilar, o que fazer? Você precisa inovar para conservar todos focados no desenvolvimento do melhor trabalho possível. Veja como manter sua equipe motivada, para que você possa criar a equipe dos seus sonhos.

Leia Mais
mobi

7 razões para você usar as nuvens em sua clínica odontológica

As empresas que não tiram proveito da computação em nuvem vão estar em minoria em menos de quatro anos.

Estas palavras vêm direto de um artigo recenteem Inc. magazine. Por outro lado, se para sua clínica odontológica você está considerando um sistema de computação baseada em nuvem, você vai estar entre a maioria em 2020. As práticas odontológicas não são imunes a essa mudança tecnológica. Impulsionado em parte pela necessidade da computação móvel e da utilização de registos de saúde eletrônicos, cada vez mais clínicas e consultórios odontológicos estão se movendo para a nuvem.

De acordo com um estudo realizado pela empresa Cloud Computing  foi levantado que a percentagem de pequenas empresas usando a computação em nuvem irá crescer de 45% para quase 80% durante os próximos seis anos.

Segurança, privacidade e confiabilidade, uma vez que as três principais barreiras para a adoção da computação em nuvem, não são mais tão preocupantes. A SecurityWeek relata que: “Em um estudo analisando como as pequenas e médias empresas viram segurança, privacidade e confiabilidade na nuvem, 94% disseram que sua segurança havia melhorado após a adoção de aplicações em nuvem. “

Se você na sua clínica ou consultório odontológico está usando softwares e hardwares antigos, a computação em nuvem pode resolver uma série de problemas de TI, que vão desde problemas de desempenho, confiabilidade e compatibilidade, para despesas de capital, a integridade dos dados e inesperado custos de TI.

Movendo seus sistemas de TI para a nuvem, você pode reduzir o número de dispositivos, uma vez que não há mais servidores e licenças de software que você precisa. Além disso, é válido ressaltar que você paga apenas pelos os serviços e recursos que você realmente usa possibilitando uma redução de custos gerais.

Além dos benefícios de redução de custos, aqui estão sete outras razões para sua clínica ou consultório odontológico se moverem para as nuvens:

  1. Trabalhe a qualquer momento – Você pode acessar os seus dados a qualquer momento do dia, uma vez que eles ficam disponíveis 24 horas.
  2.  Trabalhar em qualquer lugar - Acesse seu dados de qualquer lugar. Caso você precise trabalhar em casa ou você esteja viajando, a computação em nuvem permite acesso em qualquer lugar do mundo, a partir de tablets, smartphones e outros dispositivos móveis.
  3. Mantenha os seus dados seguros – Você não precisa mais se preocupar com backups e integridades dos seus dados. Na nuvem, a responsabilidade dos seus dados é inteiramente do seu fornecedor uma vez que são utilizadas melhores práticas de auditorias de segurança, monitoramento e criptografia. E isso tudo já estão incluídos na assinatura mensal.
  4. Use o dispositivo preferido - Sabemos que o uso do computador está cada vez mais em desuso, por isso com a computação em nuvem você tem mais mobilidade, podendo acessar os seus dados de qualquer dispositivo, seja ele PC, Mac, tablets, smartphones, etc.
  5. Mantenha-se atualizado – Você está sempre atualizado. Toda vez que uma nova versão é lançada você automaticamente recebe a atualização. Dessa forma você estará sempre utilizando o que há de mais novo com todas as melhorias.
  6. Proteja a sua continuidade de negócios - Em caso de um evento catastrófico na sua clínica ou consultório odontológico, você continua tendo acesso total a seus dados contábeis, registros de pacientes, prescrições, agenda e todas as outras informações que você precisa para manter sua prática e seguir em frente.
  7. Foque em pacientes ao invés de computadores - Você vai nunca mais vai ter que baixar, atualizar, instalar ou manter o seu software novamente. Você pode concentrar sua atenção no atendimento do paciente ao invés de manutenção de computadores.

 E você, vai mudar para a nuvem? Diga-nos porque (ou por que não) nos comentários abaixo.

Se você estiver interessado em aprender mais sobre um sistema de gestão dental baseado em nuvem, visite Mobidental e veja como ele oferece todos os benefícios da nuvem em uma nova interface que ajudar a sua clínica a avançar cada vez mais.

Leia Mais
foto-depression

Bactérias intestinais podem ocasionar ansiedade e depressão

Ocorreu em Walkerton uma cidade canadense, em 2000, uma enchente que contaminou as fontes de água potável da cidade com agentes patogênicos onde cerca de 2.300 pessoas desenvolveram uma infecção intestinal grave, com consequência de uma síndrome irritável crônica intestinal em muitos desses indivíduos. Durante oito anos de estudo, pesquisadores da Universidade de MCMaster estudaram essa população e notaram alguns problemas psicológicos, como ansiedade e depressão relacionados a essa síndrome irritável crônica intestinal.

Desta forma, o grupo McMaster começou a procurar respostas em ratinhos. Em 2011 transplantaram diferentes espécies de microbiota em camundongos e esse procedimento mostrou características comportamentais específicas para cada tipo de bactéria transplantada, onde ratos relativamente tímidos apresentaram um comportamento mais exploratório ao receberem microbiota de ratos mais aventureiros. Em outra pesquisa, bactérias fecais de seres humanos com síndrome irritável crônica intestinal e ansiedade foram transplantadas em ratos, isto por sua vez, induziu um comportamento de ansiedade. Esses estudos em animais mostraram que as bactérias intestinais podem influenciar no comportamento e alterar a neuroquímica do cérebro.

Ainda no ano de 2011, o imunologista Sven Pettersson e neurocientista Rochellys Diaz Heijtz, realizaram testes em laboratório e verificaram que ratos livres de bactérias eram menos ansiosos do que os ratos portadores de microbiota indígena.

A relação entre o cérebro e o intestino ainda não está clara, mas cientistas estabelecem algumas explicações sobre a ação do intestino no cérebro e comportamento:

  • As células intestinais produzem uma grande quantidade de serotonina, e essa substância é um neurotransmissor que pode exercer efeitos de sinalização no cérebro;
  • As bactérias presentes no intestino podem alterar o sistema imune e influenciar a produção de citocinas, o que pode propiciar efeitos neurofisiológicos.
  • As bactérias intestinais podem produzir certas substâncias, como o butirato, que alcança a corrente sanguínea e atua na barreira hemato-encefálica.

Os cientistas relacionam essas interações com o comportamento, no entanto nada ainda está definitivamente comprovado. Diversos pesquisadores têm estabelecido ligações entre problemas gastrointestinais e neurológicos psiquiátricos, como ansiedade, depressão, autismo, esquizofrenia e doenças neurodegenerativas, mas essa relação ainda está sendo elucidada. Nos seres humanos, os dados são mais limitados e estudos têm sido desenvolvidos, como o da neurocientista Rebecca Knickmeyer da University of North Carolina School of Medicine, em Chapel Hill, seu projeto é parte de um esforço conjunto pra verificar em crianças a relação dos micróbios intestinais com o desenvolvimento cerebral.

Fonte: Nature, 2015.

 

 

 

 

 

Leia Mais
img

Como fazer seus pacientes te amarem mais?

Essa é uma pergunta pode pairar na cabeça de muitos profissionais, como conquistar seus pacientes para que possam amar seu trabalho profissional? Então, vamos lá, a resposta chave para essa pergunta, além de um eficiente trabalho, é comunicação!

Uma coisa que aprendemos diariamente, é que uma boa parte dos nossos desafios podem ser resolvidos através de uma boa comunicação.

Grande parte dos problemas de muitos dentistas relaciona-se a aquisição de novos pacientes. Esta dificuldade pode estar vinculada a estratégias ultrapassadas de marketing, aumento da concorrência e pacientes já existentes que desvinculam do tratamento.

Então, a estratégia utilizada deve ser a de reavaliar seu plano de retenção. Você está confiante de que seu plano de retenção de pacientes é sólido?

Depois de um bom trabalho, sem dúvida alguma, a comunicação se destaca como um dos principais motivos que proporcionam a fixação do paciente. A comunicação eficaz gera confiança e motivação, e a motivação é o carro chefe para o alinhamento e o comprometimento.

Todo ser humano tem algo peculiar, independente de gênero e idade, a necessidade de atenção, de se sentir de fato importante. A forma como seu paciente será tratado pode determinar esse vínculo de respeito e confiabilidade. Passos simples, como algumas frases, podem estabelecer esses sentimentos. Alguns exemplos:

1)  Ao início da primeira consulta você pode com um sorriso dizer: Prazer em conhecê-la Dona Maria, eu espero com meu trabalho suprir todas as suas expectativas do tratamento. E ao final, que tal um “Espero a senhora em breve!”.

 Lembre-se: gentileza gera gentileza, e nesse caso confiança!

 2)  Quando seu paciente estiver ansioso e com medo, pode tentar distraí-lo com uma breve conversa, antes de começar o procedimento. Tente relaxá-lo, demonstrando sempre que tudo ocorrerá bem!

 3)  Se por acaso, um dia confessarem estarem com algum problema de saúde, lembre-se de perguntar como estão na consulta seguinte. Com certeza, seus pacientes se sentirão gratos pela preocupação e cuidado.

Além dessas dicas, você pode adotar outras estratégias para a manutenção e reativação de pacientes. Todos esses passos podem contribuir, para um amor maior por seu trabalho. Experimente e comprove os resultados!

 Até o próximo artigo!

Leia Mais
memoria

Paciente desenvolve amnésia após tratamento de canal

Um militar inglês, W.O, 38 anos, após se submeter a um tratamento de canal desenvolveu um tipo de amnésia, denominada de anterógrada, relacionada à incapacidade de armazenar novas memórias. A amnésia anterógrada é rara e se associa a alterações estruturais do cérebro, principalmente no hipocampo, uma vez que essa região envolve diretamente a memória.

Segundo os relatos, todo o processo foi executado normalmente para uma consulta odontológica de rotina para tratamento de canal. O procedimento se iniciou às 13:40 horas e imediatamente antes do início do tratamento foi injetado o anestésico Citanest 3% com Octapressin . Após o término do procedimento, às 14:30 horas, se tornou evidente que o paciente  estava pálido e fraco, e não conseguia manter-se em pé. Registros e observações indicaram que ele estava “vago” e com a “fala lenta”, assim com a suspeita de um incidente vasovagal, o medicaram com comprimidos de dextrose e alto fluxo de oxigênio. Até as 17:00 horas a sua condição não tinha apresentado nenhuma melhora, então ele foi conduzido a um hospital, no qual ele permaneceu internado durante 3 dias.  Diagnosticaram o problema de memória e o desenvolvimento de zumbidos nos ouvidos.

Nos dias posteriores ao incidente, W.O só era capaz de se lembrar de novos eventos durante 10 minutos. Ao final de um mês, sua capacidade de armazenamento ampliou-se para 90 minutos, permanecendo estável desde então. O episódio ocorreu em 2005 e foi publicado atualmente como caso clínico.

Mesmo meses após o incidente, W.O não apresentava evolução  em seu quadro clínico, assim  visando oferece-lhe um melhor qualidade de vida, sua  família voltou para a sua casa de infância no Reino Unido. W.O conhecia a casa, geografia e amenidades locais, o que propiciou ajuda na sua orientação e auto-gestão de sua condição. Embora ao longo dos anos W.O tenha de certa forma se ajustado a sua situação, todas as manhãs ele fica surpreso ao acordar na casa de sua mãe, todos os dias acorda acreditando que ainda está no exército e que é o dia da consulta odontológica.

Assim, todas as manhãs sua esposa o conduz ao computador para atualizá-lo dos principais acontecimentos dos últimos anos. Alguns eventos que ocorreram desde o início de sua condição em 2005 continuam a provocar-lhe uma verdadeira surpresa ou espanto cada vez que ele vê ou ouve sobre eles, como o casamento de alguns amigos da família ou do falecimento de algum animal de estimação. Desta forma, W.O administra sua vida diária, que permanece orientada ao longo do dia, através do uso de um acesso contínuo a um diário eletrônico e avisos.

Os médicos ainda estão investigando a situação, e nunca viram um caso semelhante na prática clínica, no entanto acreditam que a amnésia pode ter sido ocasionada por uma reação incomum ao anestésico usado durante a intervenção,  mas nada ainda foi comprovado.

Fonte: Neurocase, 2015

 

Leia Mais
img

Como a gamificação pode ajudar a manter e obter novos pacientes?

 

Como garantir o aumento e a permanência de pacientes em sua clínica? Estratégias que podem fazer toda a diferença para o seu sucesso.

 Quer aumentar o número de pacientes de sua clínica, bem como a permanência dos antigos? Se você já tentou de tudo e não foi bem sucedido, que tal utilizar as estratégias da gamificação?

 Primeiramente, vamos começar entendendo o que é esse termo denominado gamificação. De origem inglesa (gamification), se refere a estratégias de jogos que visam despertar o interesse de um público específico, visando envolvê-lo e motivá-lo a atingir seus objetivos. Com uma frequência cada vez maior, esse conjunto de técnicas tem sido aplicado em campos variados, tais como saúde, educação, políticas públicas e esportes.

Para que você entenda como funciona a gamificação e por que a implementação desta estratégia de crescimento em seu programa de marketing odontológico é fundamental, devemos relembrar que o comportamento humano está envolvido com seis elementos básicos que dirigem todos os jogos de sucesso: desejo, incentivo, desafio, recompensa, feedback e domínio. Assim, todos os seres humanos estão ligados a um desejo inato de se tornarem o melhor em uma atividade específica, e, o mais importante, de serem recompensados por sua competência e dedicação. E é nesse ponto que atua a gamificação, por meio de mecanismos que atraiam o paciente através de sua cativação. Pensando nisso, identificamos 5 pontos fundamentais das estratégias mais utilizadas para se obter sucesso usando técnicas de gamificação, que são: pontuação, emblemas, cumprimento de tarefas, níveis de colocação e desafios.

Os novos pacientes em perspectiva (assim como seus pacientes existentes) estão cada vez mais repletos de compromissos, que proporcionam maiores dificuldades na assiduidade de suas consultas. Por isso, há a necessidade de se criar novas metodologias para garantir a permanência e atração de novos pacientes. Como falamos no parágrafo anterior, a técnica de gamificação, apesar de ser nova, é uma excelente estratégia para conseguir atingir esse objetivo.

A gamificação utiliza estratégias para melhorar a comunicação e ação, e por sua vez, cria experiências mais memoráveis ​​para seus pacientes, estimulando seu engajamento na aderência ao tratamento das seguintes maneiras:

1)      Envolvimento – Dentistas devem ampliar o envolvimento dos pacientes existentes e potenciais, levando ao aumento de referências, uma melhor aceitação, que implica diretamente no aumento das taxas de conversão.

2)      Interação/Intimidade – O tratamento se torna mais interessante para os pacientes quando eles estão conectados a um dentista específico, isso estabelece uma relação de confiança que proporciona vínculos. Além disso, a gamificação aproveita essa interação para atividades de ação/recompensa com os pacientes. Analisemos a seguinte situação:

Imagine uma criança que em toda consulta receba um prêmio como recompensa pela sua assiduidade, isso estimula seu retorno ao tratamento para aumentar sua coleção de presentes. Não é necessário utilizar coisas grandiosas que despendam muitos gastos, mas simples recompensas podem ser o diferencial para atrair seu paciente.

Além desse exemplo, podemos criar outras situações em que essa ideia pode ser aplicada, como num tratamento ortodôntico. O paciente faz um compromisso por um período de aproximadamente 24 meses, uma forma de incentivá-lo poderia ser oferecer uma taxa de desconto para aqueles que realizarem as manutenções nos dias programados.

3)      Influência – Alguns incentivos podem ser utilizados como forma de encorajar os pacientes a compartilharem os “jogos” com seus contatos sociais. Estimulando estes a divulgação em redes e convívios sociais, o que ajuda a impulsionar o marketing “boca-a-boca”, encorajando os envolvidos entrar no(s) “jogo(s)”, o que finalmente aumenta o tráfego de novos pacientes.

Pesquisas indicam que pelo menos, 20% de todos os dentistas utilizam ou utilizarão estratégias de gamificação nos próximos anos, essa tem se tornado um componente vital para retenção de pacientes e aumento no faturamento, uma vez que o investimento inicial é baixo em relação aos meios já utilizados atualmente. Dê asas à sua imaginação e comece a pensar como implantar a gamificação na sua clínica e/ou consultório. Boa sorte, até o próximo artigo!

 

 

Leia Mais
img

Treine os novos membros de sua equipe e garanta o sucesso da sua clínica

Uma das contantes reclamações dos gestores de clínicas é a rotatividade de funcionários. Mas o que ele leva isso acontecer?
Analisemos o seguinte caso: Você fez várias entrevistas, foi extremamente criterioso e chegou à conclusão que encontrou a pessoa certa, aquela pessoa que faltava para completar sua equipe. Você agora acha que a partir daí tudo vai correr bem? Se assim for, isso pode ser um grande erro!

Você precisa treinar novos membros da equipe corretamente, avaliá-los adequadamente, pagar o salário que merecem e fornecer contínuos investimentos, caso contrário pode-se garantir que sua motivação e a motivação do seus colaboradores não vai ser mesma, eles não vão querer ficar muito tempo com a sua equipe e acabarão saindo. Isso é algo que vai lhe custar tempo e dinheiro, uma vez que você vai ter que repetir todos os passos da contratação de um novo membro da equipe.

A ideia desse artigo é discutir como manter seus colaboradores felizes, dando-lhes valor, e não só vão ficar com você, eles também irão aumentar o seu desempenho e produtividade gerando excelentes resultados.

A primeira semana deve ser usada como um período de “orientação”. Neste momento você deve explicar as regras, as políticas de atendimento, os códigos de conduta, a filosofia prática a missão, visão e valores, tudo ao mesmo tempo para que ele sinta que é bem vindo para se tornar membro da sua equipe.

É muito difícil? De modo nenhum! Você só precisa de tempo e de suas melhores intenções para receber o novo membro de sua equipe e ajudar a pessoa a ajustar e sentir como parte do grupo. É muito importante lembrar de perguntar ao novo membro da equipe no final desta orientação, “O que você achou da sua primeira semana?” Se a resposta não for positiva e alegre, comece a se preocupar!

Você precisa fornecer o treinamento correto para seus novos colaboradores, que tem o objetivo final de reforçar as suas competências, a fim de melhorar seu desempenho. Pesquisas mostram que a melhor maneira de aprender é fazendo um trabalho em condições reais. Você pode atribuir um membro da equipe para o papel de instrutor, ou permitir que o novo funcionário complete algumas tarefas imediatamente. Por exemplo, um novo auxiliar administrativo da sua clínica poderia lançar as receitas e despesas do mês, atender telefones, cumprimentar os pacientes, e muito mais.

Você terá que dedicar algum tempo para verificar as tarefas concluídas e discuti-las. Só então você vai saber o que foi concluído com sucesso e que habilidades precisam ser melhoradas. Este é definitivamente um tempo que requer muita paciência de ambos os lados para ser feito corretamente.

Por ultimo, mas não menos importante é a avaliação. O ideal é que a cada seis meses, você convide cada um de seus colaboradores separadamente para discutir os seguintes tópicos:

  1.  O que tem ido bem nos últimos seis meses?
  2.  O que você acha que deve ser melhorado?
  3.  O que podemos fazer como equipe e individualmente para contribuir para melhorar nossos resultados?

Esta é a sua oportunidade, você como o proprietário tem de reavaliar seus colaboradores e suas idéias. Você também tem a oportunidade de definir seus objetivos e responsabilidades, e quanto tempo eles têm para completar essas metas. Nesse momomento você também consegue perceber se eles estão preparados ou se é necessário formação complementar, talvez através de um curso, se necessário.

O que acontece se você fez a escolha errada de um colaborador? Enquanto isso pode ser difícil, você precisa terminar o trabalho o mais rápido possível antes que haja conflito dentro da equipe. Isso vai ajudar você e os membros da equipe manter o seu negócio funcionando sem problemas gerando harmonia entre os membros da equipe.

Até o próximo artigo!

Leia Mais
dentist

O que os pacientes compram de um dentista?

Dentistas e funcionários são aconselhados por muitos experts em marketing e consultores de gestão para aumentar o faturamento, pedindo indicações aos seus atuais pacientes. Em teoria, isso soa bastante fácil. O dentista ou administrador só abre a boca e diz: “Sr.(a) Paciente, indique-nos para seus amigos, vizinhos, parentes e colegas de trabalho.”

Na realidade, para a maioria dos dentistas e equipes, esta abordagem bastante direta provoca estresse, nervosismo e um sentimento de desconforto. Como resultado, muitos dentistas tendem a cair em uma das duas categorias. Eles só realizam os tratamentos e evitam essa abordagem completamente, perdendo assim uma excelente oportunidade de marketing em potencial. Ou, eles fazem o esforço, mas sua incapacidade de se sentir confiante e relaxado com esta abordagem podem trazer algumas experiências infelizes.

Em primeiro lugar, a abordagem pode vir através de um olhar um pouco desesperado para novos pacientes. Em segundo lugar, a insegurança do dentista ou a pessoa que está transmitindo a mensagem não inspira confiança. Como a confiança é o item número 1 que pacientes estão comprando de um dentista, esta abordagem a menos que seja confiante, pode não inspirar o paciente.

A abordagem deve ser pró-ativa para a gestão, neste caso, é de extrema importância que a clínica tenha um atendimento bem estruturado, e uma abordagem positiva sobre a forma de perguntar aos pacientes atuais se eles estão felizes com o resultados atuais e se poderia compartilhar sua felicidade com o atendimento recebido para seus familiares e amigos.

O foco neste sistema é mostrar para o novo paciente que está entrando em contato que os serviços que estão sendo prestados tem qualidade e são referência e para que isso aconteça, alguns passos podem serem seguidos para se chegar ao final do tratamento com um alto grau de satisfação do cliente. Pensando nisso daremos algumas dicas para você colocá-las em prática.

 1. A primeira ligação do paciente

Ao atender a ligação em poucas frases as duas perguntas seguintes devem ser feitas para o novo paciente que está ligando.

Pergunta 1- “Qual de nossos pacientes encaminhou ao Dr. José?” (Sobre nós, nossos serviços, a sua escolha de palavras / frases.)

Objetivo- A intenção dessa pergunta é mostrar ao futuro paciente que tantos pacientes gostam do serviços recebidos e as recomendações são coisas que acontecem naturalmente. Quando essa abordagem é realizada reconfirma para o pessoa que está ligando que eles fizeram a uma boa escolha.

Se eles não foram encaminhados a você por um de seus pacientes, e eles estão chegando até a clínica, pode ser que o a sua clínica esteja convenientemente localizada perto de seu trabalho / casa, etc., a questão irá dar-lhes um sentimento de confiança que não tinha antes de entrar em contato com você. Portanto, esta é uma abordagem ganha-ganha e é muito mais personalizado do que o habitual “como você ficou sabendo sobre nós?” que muitas pessoas utilizam frequentemente.

Pergunta 2 - “O que senhor Manoel, seu amigo disse sobre o Dr. José?” (Sobre nós, o nosso atendimento.)

Objetivo- Substituir os formulários de avaliação, uma vez que os próprios pacientes irão dar os feedbacks sobre como eles se sentem ao serem atendidos, tornando assim uma ótima ferramenta para elaborar estratégias de marketing. Ouça seus pacientes e eles vão te dizer como estão seus serviços, dando assim possibilidade de corrigir um processo que esteja errado e/ou melhorar o que já está indo bem.

 2. As pessoas responsáveis pelo administrativo devem expandir ainda mais sobre o encaminhamento do paciente.

“Oh, eu vejo você foi indicado pelo senhor Manoel, realmente tê-lo como paciente tem sido uma honra, ele sempre nos recomenda para vários de seus amigos e parentes… bem-vindo.”

3. Você dentista precisa estar inteirado para que a comunicação continue.

“Indicado pelo senhor Manoel! Ele esteve aqui no mês passado, ele ainda trabalha com flores?” Até agora, o novo paciente tem um forte sentimento de que o atendimento não se resume em apenas vender o serviço.

 4. No final do tratamento

O doutor recomenda paciente de quaisquer instruções clínicas para serem realizadas em casa e encerra a consulta com palavras / sentimentos que refletem os seguintes conceitos. ” Sr. José. Tem sido um prazer trabalhar com você para restaurar a seu sorriso. Nosso atendimento é baseado no trabalho com pacientes que foram encaminhados por outros pacientes. Lembre-se de nos mencionar para seus amigos e parentes e peça para eles falem o seu nome quando entrarem em contato conosco, serão sempre muito bem vindos. “

5. O “fim do tratamento inicial”

Envie uma carta ou e-mail para confirmar as observações feitas na última visita sobre os cuidados necessários para sua higiene bucal e seu protocolo de encaminhamento, conforme estabelecido acima.

Resumo

Essas simples etapas, são muito simples de implementar, acompanhar e monitorar os resultados. Ela vai além de simplesmente pedir indicações a um nível muito mais discreto e personalizado do que o padrão “por favor envie-nos pacientes.”

Até o próximo artigo!

Referencia: dentistry today

Leia Mais