Sistema Online de Gestão de Consultórios Odontológicos


  Central de Atendimento : (62) 4016-8055

All Posts in Category: Científico

Reuniões

5 Super Estratégias para Reuniões Profissionais Produtivas em seu Consultório Odontológico

Grande parte dos consultórios odontológicos têm experimentado episódios ruins em suas reuniões. Mas, esses momentos podem ser evitados. Medidas estratégicas comuns, como organização e planejamento, podem alterar completamente as reuniões entre os profissionais da odontologia, fornecendo uma atmosfera produtiva, na qual as ideias podem ser compartilhadas e a prática pode ser melhorada.  

O fato é que não saber como executar uma reunião eficaz, pode trazer algumas consequências negativas para o seu consultório. Diversos consultórios não tem reuniões e quando as fazem, não alcançam resultados concretos, uma vez que uma reunião mal organizada, pode facilmente se transformar em sessões de queixa, o que desperdiça o tempo de todos. Aliás, se todos os dentistas criticarem os erros e não oferecerem soluções eficazes, um caos será produzido.

Outro aspecto a ser considerado, é que as reuniões de equipe devem ser habituais e rotineiras e não organizadas somente em casos extremos de emergência, em que profissionais estão chateados ou cometeram erros. Reuniões convocadas por esses motivos, geralmente produzem resultados ineficazes, podendo até mesmo serem prejudiciais.

Desta forma, reuniões semanais devem ser uma prática comum, algo valioso para a gestão do dia-a-dia do seu consultório. Assim, no artigo de hoje apresentaremos 5 super estratégias para reuniões profissionais produtivas em seu consultório odontológico:

Vamos lá, essas são:

  • Programação:  Você precisa de um cronograma lógico para sua reunião e uma ideia claramente definida do que irá realizar. Utilize a reunião para manter os funcionários atualizados sobre planos futuros, alterações de políticas, números de produção e para conduzir o treinamento do seu grupo conforme necessário.

A organização de sua programação propicia uma reunião produtiva.  Não importa o lugar, em uma grande empresa, igreja ou reunião social, essas sempre partem da necessidade de cobrir pontos específicos e, em seguida, avançar, caso contrário, elas serão desfocadas e envolverão pontos que não são valiosos para todo o grupo.

Se você quiser acompanhar o desempenho do grupo, compare a sua reunião a um jogo de futebol, no qual o treinador e a equipe fazem uma revisão do primeiro semestre, e apontam os ajustes necessários para o semestre seguinte. Além disso, é importante ter um secretário para anotar os pontos principais, para que assim o proprietário ou gerente do consultório possa acompanhar atentamente o que é discutido e acordado.

  • Data e Horário: As datas e horários devem ser disponibilizados a todos os participantes com bastante antecedência, além disso, cada reunião deve ter aproximadamente uma hora de duração. O dentista e o gerente administrativo devem sempre participar, a menos que seus horários não permitam, mas essa deve ser a exceção e não a regra.
  • Compartilhamento: Todos os funcionários devem ter a liberdade de expressar suas ideias, e não devem ser repreendidos publicamente por se comunicarem. Esse deve ser um momento de grupo, partilha e de união em prol de um bem comum. No entanto, é sempre importante ter em mente que fofocas, rumores ou perturbações não podem ser permitidas ou toleradas.
  • Treinamento: Aproveite o tempo para dar um passo atrás e analisar quais áreas da sua prática precisam de melhoria e mais treinamento. O treinamento deve incluir atuação real para ajudar a construir uma prática melhor. Quando apropriado, recomenda-se o recurso da gravação, pois assim, você pode rever e observar em si próprio o que necessita ser melhorado. É incrível ver-se no vídeo. Esse recurso pode te auxiliar na superação do medo da câmera, sendo assim capaz de exalar mais confiança quando se encontrar face a face com seus pacientes.
  • Sucesso: Alimente a ideia que você e seus funcionários fornecem um serviço valioso para a comunidade. Uma ponto chave de reuniões bem sucedidas é a partilha de depoimentos de pacientes, uma vez que os elogios dos pacientes são uma das altas formas de propiciar motivação. O sucesso dos seus pacientes fornecem a equipe o combustível necessário para um melhor trabalho futuro.

Se você seguir as dicas e trabalhar com dedicação, você aprenderá que as reuniões podem ser muito produtivas. Então, esperar pra quê? Comece já a planejar sua reunião.

Leia Mais
2016-05-05_19-43-58_1

Síndrome de Burnout em Dentistas: Como Renovar suas Energias e Produção.

            Você deve estar primeiramente se perguntando: O que é síndrome de Burnout? A explicação é simples: A síndrome de Burnout nada mais é que um distúrbio psíquico de caráter depressivo, antecedido de esgotamento físico e mental intenso, cuja origem está intimamente ligada a vida profissional. 

Agora que você já sabe do que se trata, ainda deve estar pairando em sua cabeça a seguinte dúvida: qual a sua relação com os dentistas? Então vamos lá…

Infelizmente, estatísticas demonstram que em virtude dos desafios diários acumulados ao longo do tempo, os dentistas começam a sofrer burnout após 15 ou 20 anos de prática odontológica.

Como dentista, provavelmente você já tenha experimentado em sua carreira um volume excessivo de trabalho, inúmeras atividades chatas e sem graça para realizar e pouca adesão de pacientes. Com tudo isso, muitos profissionais vão acumulando cansaço, desgaste físico e emocional ao longo dos anos, e assim a frustração vai tomando o espaço da animação e por isso, por não sentirem que não estão cumprindo todo seu potencial, muitos começam a perder a paixão pela odontologia. Esses profissionais, muitas vezes não têm ideia de como chegaram a tal ponto, e nem sabem como fazer para voltar ao bom caminho.

Se você se encaixa nesse perfil, não se preocupe. O artigo de hoje possui o objetivo de ajudá-lo a se recentrar e reenergizar em sua prática. Vejamos como começar:

1)      Abrace seu papel de líder! Um bom líder deve orientar os membros de sua equipe, depender dela e não realizar todos os trabalhos sozinho. Dessa forma, ao invés de se sobrecarregar com inúmeros papéis, treine sua equipe para realizar bons trabalhos. Através de descrições detalhadas, medições de desempenho e feedback contínuo, você terá uma equipe mais organizada e com isso bons resultados serão alcançados. Assim, você ficará mais leve e feliz por ver sua produção de vento em poupa.

2)      Mantenha seu consultório organizado! Cá entre nós, ninguém merece aquela papeleira espalhada por todos os cantos, só de pensar já cansa. Então, seja organizado em seus afazeres! Algumas simples atitudes podem mudar completamente esse quadro:

  •  Tenha uma agenda: Defina dias e horários para cada uma de suas atividades, assim você não ficará perdido em qual tarefa iniciar primeiro e sua rotina será bem estabelecida, possibilitando organização e bom cumprimento dos deveres. Todas as noites antes de dormir, repasse as atividades a serem realizadas no dia seguinte, isso proporcionará maior foco e disciplina na hora de realizá-las.
  •  Estabeleça prioridades: Nesse contexto atual, o que mais temos é trabalho para ser realizado. Então, para você não ficar preocupado com esse acúmulo de afazeres, estabeleça prioridades! Uma boa dica, é você conversar consigo mesmo sobre o que é de caráter urgente para cada dia. Isso sem dúvida, o ajudará muito!

3)      Seja feliz! Nunca se esqueça de que se você escolheu essa profissão, é porque um dia se identificou com ela. Então, faça tudo com amor. Atenda cada paciente com um sorriso e lembre-se do dia do seu juramento, em que prometeu zelar pela saúde bucal da humanidade. Então, seja feliz e grato em cada atividade do seu dia, afinal você está contribuindo com a qualidade de vida da sociedade e assim marcando sua geração.

4)       Nunca desista! Às vezes pode parecer impossível vencer, mas não foque em seus problemas, foque nas boas coisas  que você já conquistou e lute até o fim! A realidade é que todos nós seres humanos, passamos por momentos difíceis em nossa caminhada, mas o que determina nossa vitória é como reagimos a eles, e não o tamanho deles. Se a vida te deu batatas, faça um purê! Use todas as coisas boas, ou ruins da sua vida para se tornar melhor. E o mais importante, não se faça de vítima e não reclame…Quanto mais você reclama, mais você se afunda! Quanto mais você agradece, mais leve se torna a caminhada.

5)      Faça exercícios físicos. Os exercícios são fundamentais para nossa qualidade de vida, então faça deles um hábito e com certeza sua disposição e bom humor irão aumentar. Escolha um exercício que mais goste, e aproveite!

6)      Cuide de sua alimentação. Talvez você esteja cansado de ouvir essa frase, mas o fato é que uma boa alimentação é crucial para uma boa qualidade de vida. Escolha verduras, legumes e carnes magras, ao invés dos congelados e fast foods. Sua saúde agradece!

7)      Relaxe! Ninguém é de ferro né?! Então, tire um dia da semana para somente relaxar e fazer boas atividades, como passear no parque ou estar com a família. Isso, sem dúvida renovará suas forças para começar sua jornada no dia seguinte.

8)      Organize suas finanças. Nada de ficar sempre no vermelho, lembre-se que uma boa administração financeira é uma das bases de seu sucesso profissional. Então, sempre poupe e invista.

9)      Conquiste seus pacientes. Um consultório com uma agenda lotada é o sonho de qualquer dentista, então lute para conquistá-los. Ofereça sempre, o melhor serviço, a melhor atenção e o melhor cuidado.

10)  E o mais importante: Tenha fé em Deus e na vida! ;)

 

 

 

Leia Mais
zika

O famoso Zika Vírus

Todo brasileiro certamente já ouviu falar desse vírus que vem assombrando nosso país, por isso e para atender as dúvidas gerais, resolvemos esclarecer mais sobre essa doença. Então, fique atento porque essas informações certamente serão de seu interesse.

O Zika vírus, também chamado de ZIKV, foi inicialmente encontrado em um macaco na floresta Zika (por isso o nome), localizada na Uganda, em 1947. Até 2007 não houve muitos casos da doença, pois o vírus se limitava ao continente africano e asiático, mas neste período ocorreu à primeira descrição de surto em outra região, nas ilhas Yap – Micronésia. Depois, em 2013 ocorreu uma grande epidemia da doença na Polinésia Francesa e em 2014, o vírus foi pela primeira vez encontrado nas Américas, sendo que em 2015 casos foram confirmados no nordeste brasileiro. Desde que chegou ao Brasil, o ZIKV rapidamente se espalhou por todo o território nacional, com estimativas preliminares de 440.000 a 1,3 milhões infectados até dezembro de 2015. Em virtude dessa rápida disseminação, a Organização Mundial de Saúde decretou o surto como uma emergência de Saúde pública de âmbito internacional (OMS, 2016).

Leia Mais
cansaco-visual

Se sente cansado o dia todo? Algumas hipóteses do porquê.

Cansaço, cansaço, cansaço. Algumas pessoas já acordam com essa palavra em mente, é aquela velha sensação que já faz parte do cotidiano e já não se sabe mais o que fazer, porque não importa o quanto você descanse, parece que está sempre exausto.

Se esse cansaço não passa, independente de uma boa noite de sono, conheça algumas hipóteses para justificá-lo:

 1) Desidratação

Pode parecer estranho para alguns, mas é fato, a principal causa de cansaço é a desidratação. Seu organismo precisa de água para funcionar da maneira correta, e em casos de desidratação, o cérebro manda mensagens para o corpo através de cansaço, irritabilidade e alterações de humor. Portanto, beber muita água é fundamental para sua disposição.

2) Problemas Cardiovasculares

Infelizmente essa hipótese não pode ser descartada e deve ser cautelosamente avaliada.  Alguns estudos indicam que pessoas que tiveram problemas cardíacos, se sentiam muito cansados nos dias anteriores a uma manifestação cardíaca.

Leia Mais
foto-depression

Bactérias intestinais podem ocasionar ansiedade e depressão

Ocorreu em Walkerton uma cidade canadense, em 2000, uma enchente que contaminou as fontes de água potável da cidade com agentes patogênicos onde cerca de 2.300 pessoas desenvolveram uma infecção intestinal grave, com consequência de uma síndrome irritável crônica intestinal em muitos desses indivíduos. Durante oito anos de estudo, pesquisadores da Universidade de MCMaster estudaram essa população e notaram alguns problemas psicológicos, como ansiedade e depressão relacionados a essa síndrome irritável crônica intestinal.

Desta forma, o grupo McMaster começou a procurar respostas em ratinhos. Em 2011 transplantaram diferentes espécies de microbiota em camundongos e esse procedimento mostrou características comportamentais específicas para cada tipo de bactéria transplantada, onde ratos relativamente tímidos apresentaram um comportamento mais exploratório ao receberem microbiota de ratos mais aventureiros. Em outra pesquisa, bactérias fecais de seres humanos com síndrome irritável crônica intestinal e ansiedade foram transplantadas em ratos, isto por sua vez, induziu um comportamento de ansiedade. Esses estudos em animais mostraram que as bactérias intestinais podem influenciar no comportamento e alterar a neuroquímica do cérebro.

Ainda no ano de 2011, o imunologista Sven Pettersson e neurocientista Rochellys Diaz Heijtz, realizaram testes em laboratório e verificaram que ratos livres de bactérias eram menos ansiosos do que os ratos portadores de microbiota indígena.

A relação entre o cérebro e o intestino ainda não está clara, mas cientistas estabelecem algumas explicações sobre a ação do intestino no cérebro e comportamento:

  • As células intestinais produzem uma grande quantidade de serotonina, e essa substância é um neurotransmissor que pode exercer efeitos de sinalização no cérebro;
  • As bactérias presentes no intestino podem alterar o sistema imune e influenciar a produção de citocinas, o que pode propiciar efeitos neurofisiológicos.
  • As bactérias intestinais podem produzir certas substâncias, como o butirato, que alcança a corrente sanguínea e atua na barreira hemato-encefálica.

Os cientistas relacionam essas interações com o comportamento, no entanto nada ainda está definitivamente comprovado. Diversos pesquisadores têm estabelecido ligações entre problemas gastrointestinais e neurológicos psiquiátricos, como ansiedade, depressão, autismo, esquizofrenia e doenças neurodegenerativas, mas essa relação ainda está sendo elucidada. Nos seres humanos, os dados são mais limitados e estudos têm sido desenvolvidos, como o da neurocientista Rebecca Knickmeyer da University of North Carolina School of Medicine, em Chapel Hill, seu projeto é parte de um esforço conjunto pra verificar em crianças a relação dos micróbios intestinais com o desenvolvimento cerebral.

Fonte: Nature, 2015.

 

 

 

 

 

Leia Mais
memoria

Paciente desenvolve amnésia após tratamento de canal

Um militar inglês, W.O, 38 anos, após se submeter a um tratamento de canal desenvolveu um tipo de amnésia, denominada de anterógrada, relacionada à incapacidade de armazenar novas memórias. A amnésia anterógrada é rara e se associa a alterações estruturais do cérebro, principalmente no hipocampo, uma vez que essa região envolve diretamente a memória.

Segundo os relatos, todo o processo foi executado normalmente para uma consulta odontológica de rotina para tratamento de canal. O procedimento se iniciou às 13:40 horas e imediatamente antes do início do tratamento foi injetado o anestésico Citanest 3% com Octapressin . Após o término do procedimento, às 14:30 horas, se tornou evidente que o paciente  estava pálido e fraco, e não conseguia manter-se em pé. Registros e observações indicaram que ele estava “vago” e com a “fala lenta”, assim com a suspeita de um incidente vasovagal, o medicaram com comprimidos de dextrose e alto fluxo de oxigênio. Até as 17:00 horas a sua condição não tinha apresentado nenhuma melhora, então ele foi conduzido a um hospital, no qual ele permaneceu internado durante 3 dias.  Diagnosticaram o problema de memória e o desenvolvimento de zumbidos nos ouvidos.

Nos dias posteriores ao incidente, W.O só era capaz de se lembrar de novos eventos durante 10 minutos. Ao final de um mês, sua capacidade de armazenamento ampliou-se para 90 minutos, permanecendo estável desde então. O episódio ocorreu em 2005 e foi publicado atualmente como caso clínico.

Mesmo meses após o incidente, W.O não apresentava evolução  em seu quadro clínico, assim  visando oferece-lhe um melhor qualidade de vida, sua  família voltou para a sua casa de infância no Reino Unido. W.O conhecia a casa, geografia e amenidades locais, o que propiciou ajuda na sua orientação e auto-gestão de sua condição. Embora ao longo dos anos W.O tenha de certa forma se ajustado a sua situação, todas as manhãs ele fica surpreso ao acordar na casa de sua mãe, todos os dias acorda acreditando que ainda está no exército e que é o dia da consulta odontológica.

Assim, todas as manhãs sua esposa o conduz ao computador para atualizá-lo dos principais acontecimentos dos últimos anos. Alguns eventos que ocorreram desde o início de sua condição em 2005 continuam a provocar-lhe uma verdadeira surpresa ou espanto cada vez que ele vê ou ouve sobre eles, como o casamento de alguns amigos da família ou do falecimento de algum animal de estimação. Desta forma, W.O administra sua vida diária, que permanece orientada ao longo do dia, através do uso de um acesso contínuo a um diário eletrônico e avisos.

Os médicos ainda estão investigando a situação, e nunca viram um caso semelhante na prática clínica, no entanto acreditam que a amnésia pode ter sido ocasionada por uma reação incomum ao anestésico usado durante a intervenção,  mas nada ainda foi comprovado.

Fonte: Neurocase, 2015

 

Leia Mais